Fiz. Faço. Farei.

sábado, 25 de março de 2017

viver junto é isto.

Ligar ao dito-cujo e pedir que se deixe estar no café com os colegas porque eu ando a fazer limpeza e não quero que ele chegue a casa sem eu ter tudo limpo e arrumado.

3 comentários:

Anónimo disse...

Isso é tão século XX que até assusta. Uma rapariga tão nova, que tem um curso superior, que já viveu alguma coisa, e diz uma frase dessas como uma doméstica do século passado... ele que se deixe estar no café com os amigos que a mulherzinha, que até trabalha bastante durante a semana, está a limpar tudo para receber o seu homem...:(
Não quero ser rude nem nada que se pareça, nem estou a criticá-la (cada um(a) sabe de si), mas não quis deixar de fazer este comentário.

Pam disse...

Anónimo, tenha calma. Eu percebo a intenção do seu comentário... mas não se aplica a este caso. O meu namorado ajuda-me bastante em casa. Faz-me o jantar todos os dias, por exemplo, porque eu só chego a casa às 21h. O que eu quis dizer neste post é que, enquanto faço as limpezas, prefiro que ele não apareça porque tenho tudo fora do sítio, o chão a secar depois de passar a esfregona, enfim... uma confusão. Se for eu a tratar das lidas domésticas (como aconteceu este Sábado, mas outros há em que é ele que assume essa função) prefiro estar sozinha até terminar do que ele chegar a casa e patinhar o chão. Foi só esse os sentido do meu desabafo. Calma que ele não faz vida no café enquanto eu trato da limpeza da casa!!!

Anónimo disse...

Ainda bem. No post não explicou que iam alternando as tarefas domésticas, logo deduzi que era só a Pamela que fazia tudo, da forma como escreveu. Não é que eu tivesse alguma coisa com isso, apenas me limitei a comentar. E estava bastante calma (sim, sou uma mulher), não se preocupe, não me arrelio com a vida dos outros, chega-me a minha. :)