Fiz. Faço. Farei.

quarta-feira, 29 de março de 2017

histórias de uma estagiária #5


Há coisas que se passam na farmácia que eu, confesso, não percebo:

1. Porque é que as pessoas vão ter connosco supostamente para pedir conselhos [já que o profissional de saúde somos nós] e depois insistem na sua ideia inicial ou querem, à força toda, levar o produto que alguém (?) recomendou ou que viram na TV ou que simplesmente acham ser o melhor para elas? Porque é que diagnosticam cenas a elas próprias ou aos filhos, aos pais, à vizinha do 2º esquerdo e querem comprar o medicamento que elas mesmas "prescrevem"? Porque é que vão solicitar a nossa opinião para no fim quererem ter razão? Se eles é que sabem...

2. Porque é que eu estou ao balcão, sozinha à espera que a pessoa se aproxime de mim, NÃO ESTÁ MAIS NINGUÉM AO BALCÃO E NÃO HÁ MAIS COLEGAS A ATENDER e a pessoa vai para um outro qualquer balcão vazio, saca das receitas e começa a pedir??? Uma pessoa vê isto suceder todos os dias, não só comigo mas com todas as colegas, e pensa que esta gente não tem noção. Às vezes ainda tento que a pessoa se dirija a mim, ao meu balcão, mas nisto já está ela a ocupar uma bancada vazia, as tralhas todas lá em cima e a falar diagonalmente, obrigando-me a sair do sítio e a ir ter com ela se não queremos passar por malucas. Por acaso as pessoas no Continente vão para as caixas vazias à espera que a funcionária venha ter com elas fazer-lhes a conta?

3. Porque é que algumas pessoas chegam à farmácia e se vão especar entre os balcões onde, por acaso, estão outras pessoas a ser atendidas? Não sabem esperar um bocadinho atrás, só naquela de não estar ali em cima de quem está a conversar connosco, muitas vezes casos mais sensíveis ou de cariz privado? Nããããão. Mal entram vão logo marcar lugar na linha da frente, não vamos nós esquecermo-nos que elas ali estão. É uma falta de respeito tamanha. E vê-se este comportamento por parte de novos, de velhos, de letrados e de analfabetos, de ricos e de pobres. Males de quem não foi educado.

1 comentário:

Eva Luna disse...

Obrigada pela simpatia Pam!
:)