Fiz. Faço. Farei.

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Neste (re)início de ano lectivo

Confesso... não tenho saudades nenhumas de Coimbra. É uma cidade que amo, é a que mais ocupa no meu coração. É a cidade que me recebeu e abraçou durante mais de cinco anos. Da qual tenho as melhores e mais mágicas recordações, onde fiz os meus melhores amigos, onde me formei e me tornei "alguma coisa". Isso ninguém me tira. Queimas das Fitas, jantares, festas, amizades - isso sim, deixa-me com um aperto no coração.
Mas não tenho saudades de viver na residência. Não tenho saudades de lidar com aquelas raparigas desobedientes e desrespeitadoras. Não tenho saudades da depressão de Domingo por saber que tinha de fazer a mala, pensar no que levar, ver os horários dos comboios e autocarros. Não tenho saudades de acartar a mala pelo 29 à Segunda-feira de manhã em pleno Inverno. Não tenho saudades de passar os fins-de-semana a estudar, ter de recusar sair com os amigos ou fazer planos aos feriados por causa dos exames. Não tenho saudades de passar pouco tempo com a família e o dito-cujo para me dedicar ao curso.
Se tudo valeu a pena? Claro que sim. Se me arrependo? Claro que não. Obviamente sei que tudo isto foi caminho mais do que necessário para chegar onde cheguei, para estar onde estou. Mas agora estou bem. Adoro o meu trabalho, aos Domingos não deprimo por ter de ir trabalhar à Segunda, gosto de ter a conta mais folgada, receber o meu ordenado ao fim do mês, poder passear com o dito-cujo aos fins-de-semana, viver despreocupada e sem as responsabilidades do tempo da faculdade. Isso é algo que aprecio e que muito valorizo quando analiso a minha situação actual.
Coimbra é a minha cidade. Não tenho saudades de lá viver mas adoro lá ir, tomar um café na varanda do Fórum e apreciar a vista. Observar a Cabra e sentir que tudo o que lá vivi foi maravilhoso mas que, felizmente, me permitiu chegar a um lugar melhor.

1 comentário:

Janny disse...

isso mesmo, ver sempre o lado positivo, o copo meio cheio!