Fiz. Faço. Farei.

sábado, 5 de março de 2016

des(abafo)


Às vezes olho-me. E odeio-me.
Não gosto de como me vejo. Interiormente. Olho-me por dentro e repudia-me a pessoa que sou. Não faço mal a ninguém. Não sou de esquemas. Não sou de mentiras. Não passo por cima de nada nem de ninguém para chegar onde quero. Mas parece que também não faço nada para chegar onde quero. Calma, mas afinal onde quero chegar? Nem a isto sei responder. Que pessoa sou eu? Não gosto de mim. Sinto-me má pessoa. De mau carácter. De má fé. Má companhia. Porque me zango. Porque me chateio sem saber o motivo. Porque me aborreço. Respondo mal. Sou monossilábica. Não quero me que chateiem. Faço birras. Não quero falar. Não quero pessoas a falar para mim. Recuso sair com os meus amigos. Recuso os convites do meu namorado. Falo-lhe pouco e com três pedras na mão. Sinto-me carente. Quero atenção. Sou contraproducente. Quero que me compreendam. Que me respeitem. Que me deixem estar. Quero silêncio. Quero uma ilha só para mim. Quero paz. Quero gostar de mim. Quero olhar-me e sorrir. Quero amar-me.

4 comentários:

Ava disse...

Há alturas em que precisamos de estar sozinhas. Apenas queremos... e muitas vezes sem uma justificação. E qualquer pessoa que tente aproximar-se, seja de que forma for, tendemos a afastá-la. E, provavelmente, estás num fase assim.
Espero que isso passe rápido, porque é extremamente desconfortável estar nessa situação.
Força!

Janny disse...

falta aí um pedacinho de auto-estima, não?

Jude disse...

Não soubesse que estava a ler isto no teu blogue e ia jurar que era a minha irmã a escrever! :p Mas ela creio que ainda não chegou ao ponto de admitir tudo isso para si própria. Se conseguiste é porque queres mudar, e isso já é meio caminho andado! Pratica o autocontrolo, devagar, aos poucos, vais ver que tudo melhora!

Jovem $0nhador@ disse...

Por vezes também sou assim, mas acho que com o tempo vamos mudando! Força!