Fiz. Faço. Farei.

domingo, 31 de janeiro de 2016

Não ter dois dedos de testa

Uma pessoa em constante taquicardia, com insónias frequentes, num estado de ansiedade absurdo. Claro que isto não é o tipo de coisas que me dê todos os dias, mas raios partam, eu estou a escrever uma monografia!!! Ou melhor... eu deveria estar a escrevê-la. Acontece que as coisas não me fluem, as palavras não saem, as ideias não tomam forma e o tempo, esse passa a voar e em menos de umas quantas semanas eu tenho que ter tudo concluído, impresso e entregue.
Mas parece que as pessoas à minha volta, quanto mais sabem que eu só me posso dedicar a isto [e a respirar, vá!], mais me procuram e me querem contar das suas vidas e problemas sentimentais.

Parem de me telefonar, parem de me ligar de outros números a ver se cola, a ver se eu caio e tenho que levar com vocês na mesma. Parem de querer enfiar-me as vossas crises de namoro e fazer de conta que eu não tenho um trabalho duro em mãos. Parem de ser egoístas com os vossos males de amor, que o meu não vai melhor e eu não vos incomodo para me darem conselhos e secarem as lágrimas.
Os meus problemas resolvo-os EU, e jamais vos procuro se souber que vou roubar tempo e interromper as vossas tarefas importantes. Jamais vos incomodo e ligo a todas as horas para desabafar as minhas tristezas se souber que estão cheios de stress para acabar uma monografia. Jamais vos fodo a puta da paciência quando isto já o faz que chegue.
Epaaaa!!! Façam de conta que eu morri.

3 comentários:

Ju. disse...

E se desligares o telemóvel enquanto te dedicas à tese? Será que a coisa não corre melhor? Ou se explicares isso às pessoas em questão?
Espero que tudo melhore... Muita força e um beijinho grande!*

Andrea disse...

Força, espero que tudo melhore :)

Pam disse...

Ju., até poderia desligar o telemóvel, sim. Mas eu necessito dele por outras razões, como é normal... E não me parece que tenha se ser eu a privar-me do meu telemóvel só porque as pessoas estão sempre a ligar-me para me contar da sua vida. Compreendo que estão a passar uma fase menos boa de uma relação mas sabem PERFEITAMENTE (por isso também não vale a pena repetir e explicar que estou atarefada e stressada com o trabalho) que não tenho tempo para estar com elas ao telemóvel, percebes? É que não ligam para falar 5 minutos. Querem duas e três horas de conversa. Ainda no fim-de-semana passado atendi e falei com elas e disse tudo o que tinha a dizer. Porque é que agora não me largam e respeitam que eu tenho a minha vida e não posso despender o meu tempo em 'consultas' deste tipo?