Fiz. Faço. Farei.

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

A Pipoca mais acertada

Coloco aqui um excerto de um dos últimos textos que a Pipoca publicou e que traduz, em grande parte, o que eu penso acerca das redes sociais e dessa utilização desmedida do Facebook.

Suportados pelas redes socais, achamos que construímos relações sólidas e resistentes mas depois, na grande maioria dos casos, não têm transposição para a vida real. Mil amigos no Facebook, mas só dois ou três à mão (às vezes nem isso). Acho que ainda é cedo para dizer, mas futuramente conseguiremos perceber o impacto que as redes sociais têm na forma como nos relacionamos com os outros. E como isso poderá estar a contribuir para nos tornar mais sós. No espaço virtual dizemos tudo, somos tudo, somos quem queremos, somos outros, somos personagens numa realidade paralela. Somos sociais, dizemos piadas, partilhamos músicas e excertos de filmes que nos fazem parecer mais isto ou mais aquilo. Mas depois... metemos a chave à porta e não há ninguém. Há um Google a quem perguntamos o que fazer para sermos felizes e para deixarmos de nos sentir sós.

1 comentário:

Janny disse...

acho que só é assim quando o uso é demasiado