Fiz. Faço. Farei.

sábado, 17 de outubro de 2015

# quarenta - ERASMUS UAH

Este Sábado tive um convite para ir a Madrid de compras. Como não tinha nada programado, aceitei e lá fomos as três preparadíssimas para desbravar as lojas todas do centro.
Acontece que, na passada Quinta-feira, foi inaugurada a Primark da Gran Vía, essa inacreditável loja de 5 pisos. Podem ler aqui alguns dados curiosos sobre o evento que foi, decerto, um dos mais concorridos nos últimos tempos. E não admira, tendo em conta que a loja é a maior de Espanha e a 2ª maior do Mundo, a seguir à de Manchester.
As minhas colegas estavam com imensa vontade de ir lá. E eu também, claro, quanto mais não fosse para ver quão imponente é um espaço de venda de roupa desta dimensão: tem uns meros 12 500 metros quadrados.
Depois de dar umas voltas por outros sítios, lá nos decidimos a ir à Primark. Mas claro, no primeiro Sábado após abertura o que é que se espera? Ora nem mais! Uma fila para entrar que devia ter mais de 500 metros. E estimava-se um tempo de espera de 45 minutos. Decidimos ir dar uma volta, fomos lanchar e esperar que a chuva acalmasse, que ontem o tempo decidiu pôr-se bem feio.
Entretanto, começou a anoitecer e fomos ver se a fila já tinha desaparecido. Não tinha! Continuava enorme, gigante e assustadora. Mas disseram-nos que estava a andar muito rápido e metemo-nos, não tendo demorado mais de 10 minutos para entrar.
De facto, é um sítio brutal. Não pelo que se vende, que isso é igual em todo o lado. Pelo espaço em si, pela grandiosidade, pela iluminação, pela decoração, pela cúpula magnífica que tem no centro, sei lá... É um sítio onde vale a pena ir. Quanto às coisas, vende-se o que vocês já sabem mas numa quantidade e variedade de artigos que nunca acaba.
Para mim, eu trouxe uma camisola de malha porque tenho uma quase nova já toda estragada [e não é da Primark!] e três pares de meias fofinhas, fofinhas. Um Inverno chique que vai ser o meu. Uiii!

Sem comentários: