Fiz. Faço. Farei.

domingo, 18 de outubro de 2015

da vida na cidade

Eu vivo no campo. Tenho uma casa numa aldeia, numa rua sem saída onde não há vizinhos nem estradas onde circulem carros. À volta da casa, floresta e a quinta do meu pai. Ovelhas, cães, um lago com patos e muitas galinhas no meio do terreno. Temos uma horta onde o meu pai tem couves, alfaces, morangos, espinafres e muito mais coisas.
A menos de 10 Km temos a cidade, que é sede de concelho, onde existe tudo à medida das necessidades de uma população de mais de 5000 habitantes.
Eu gosto de lá viver, sinceramente. Gosto da paz, de ter a Natureza ao pé de mim, paredes meias com o meu quarto. Gosto de não ouvir carros, de não ter vizinhos, de poder ouvir a música alto com as janelas abertas e de respirar ar puro.
Mas quando estou numa grande cidade como Madrid, sinto-me muito bem. Sinto-me grande e identifico-me.
Gostava de ter a experiência de viver uma temporada num lugar assim. De viver a azáfama do metro, dos comboios, das ruas cheias de gente como ainda ontem estavam. Agradam-me os dias de chuva com as pessoas na rua a fazer a sua vida. Gosto de andar no meio da confusão, de apreciar o anoitecer numa cidade que não dorme.
Não sei... Viver no campo é fantástico e sei que não trocaria por uma vida citadina. Não gosto de apartamentos, de barulho ao Domingo de manhã nem da poluição. Mas gosto, nem que seja só de vez em quando, da tranquilidade que me dá a agitação da cidade.

Sem comentários: