Fiz. Faço. Farei.

terça-feira, 20 de outubro de 2015

C A B R Ó N

este filho da puta pegou no meu caderno e na minha caneta, sem eu saber, e atirou para dentro do armário onde os estudantes guardam as coisas. e fez a coisa tão mal feita que deixou aquilo em cima de uns tamancos que usa no hospital. ao menos punha noutra prateleira ou punha debaixo dos tamancos, já que assim eu podia pensar que talvez não tivesse sido ele (ou será que quis, deliberadamente, que eu percebesse a intenção?). não sei porque é que tirou as minhas coisas de cima da secretária, onde por acaso eu estava a trabalhar, e as escondeu ali. e quando eu dei por falta delas, perguntei em voz alta na sala "Onde está o meu caderno?" e ele saiu porta fora e foi à sua vidinha. eu já percebi que não gosta de mim, não é necessário fazer disparates destes para eu chegar lá... estimo que tropece no chão, perca o comboio e pise um poio a caminho de casa. porque também não gosto dele. nem um bocadinho.

2 comentários:

FME disse...

esse gajo precisa de um par de lambadas na focinha.

Janny disse...

ou é um estúpido ou está a querer meter-se contigo, se é que me faço entender ;)