Fiz. Faço. Farei.

sábado, 25 de outubro de 2014

Muito fofinha, muito boa menina, muita falta de bom-senso

[ela] Dizia-me esta semana que achava injusto a nossa colega de estágio fazer menos horas no laboratório do que nós porque teria igual certificado. Eu não liguei muito, é verdade, mas dei-lhe razão. Afinal de contas, a outra rapariga iria ter uma valência igualzinha à nossa, quando tinha feito e participado muito menos.
Mas [ela] teve hoje a oportunidade magnífica de participar numa actividade e, como recebeu o certificado logo à chegada, veio embora depois do coffee-break. A sério? Achou uma seca e nem sequer esperou pelo fim dos painéis da manhã.
Eu nem estaria tão importada se não fosse um colóquio onde eu adoraria ter estado, para o qual me inscrevi e tive aceitação (era sujeito a seriação de vagas) e, sobretudo, onde iria aprender a teórica e a prática sobre um tema que me diz muito. Infelizmente, por causa de uma actividade obrigatória da Faculdade, desisti de participar nesse colóquio. Fiquei com pena, mas teve de ser...
E a gaja chega ao pé de mim e diz isto! Como as coisas são injustas! Eu adoraria ter participado e, com certeza, teria aproveitado ao máximo. E ela vem de lá com certificado de participação numa coisa onde nem sequer esteve presente... E ainda pior é aquilo que disse da outra rapariga que está connosco no estágio, por causa de meia dúzia de horas que a moça queria fazer a menos.
Não gosto muito da mentalidade de ir a tudo e mais alguma coisa só pela obtenção do certificado. Só para encher currículo, para dizer que se fez ou que se tem quando, na verdade, não sabem nada ou nem sequer lá estiveram fisicamente. E depois ficam de fora pessoas que, eventualmente, se iriam interessar verdadeiramente pelo tema e que gostariam de participar, não pelo papel que recebiam, mas pelo conhecimento e cultura que adquiriam. Enfim.

2 comentários:

Jude disse...

Enfim... Infelizmente é essa a mentalidade de muitas pessoas. Mas sabes que mais, o melhor é nem ligar. Que o nosso trabalho seja bem feito que há-de ser igualmente ou melhor valorizado. E um dia essas pessoas hão-de aprender uma boa lição, acredita!

Nada disse...

Há gente para tudo...e há gente que com atalhos parece ter o mesmo que nós...mas a realidade é que aprendes-te mais e vais conseguir mais proveito disso que ela. Pena, porém não teres conseguido participar no que querias...outras oportunidades virão