Fiz. Faço. Farei.

terça-feira, 18 de março de 2014

Ser feliz com alfaces e sementes

Viver numa residência tem a vantagem de nos cruzarmos com pessoas muito diferentes, desde a maneira de ser até à forma como se alimentam.
Aqui em casa existem colegas que toda a semana comem a mesma sopa, o mesmo arroz e a mesma feijoada, porque foi o que trouxeram de casa no fim-de-semana e, como tal, é de lá que se servem todas as refeições [confesso que não entendo como aguentam]. Outras comem tostas mistas e pizzas e douradinhos e lasanhas e salsichas quase sempre. E depois há quem cozinhe: umas (onde eu me insiro) cozinham tudo e mais alguma coisa. Fazemos comida que lembra a casa das nossas avós ao Domingo de manhã, comida rica e saborosa, que deixa cheiro no corredor. Abusamos nos temperos, fazemos batatas, massas, saladas, sopas, tudo o que houver e o que não faltam são ideias. As outras são as colegas "bio". Comem tudo muito verde, tudo muito vegetal e natural. Alimentam-se de sementes, cogumelos e ervas aromáticas e bebem aqueles sumos de frutas e legumes que agora estão na moda.
Foi à custa destas colegas, as biológicas cá do sítio, que me deixei levar pela curiosidade de experimentar o que elas comem e tentar ter refeições mais saudáveis. Então, quando me lembro, compro uma ou outra coisa diferente e vejo como me dou. Comecei pela linhaça, rica em fibras, mas aquilo sabe tão mal e não achei que tivesse efeito nenhum que desisti. Depois passei aos iogurtes magros com fruta, ao lanche. São uma delícia e a verdade é que saciam como um pão com ovo [o melhor lanche de sempre!]. Outro dia comi, às colheres, sementes de aveia de uma amiga e adorei. Já comprei para mim e só me apetece comer daquilo a toda a hora. Deito umas colheres no iogurte, na sopa e nas saladas e sabe-me pela vida.
Realmente começo a olhar para o outro lado e percebo que a comida à base de verduras e sementes pode ser muito mais interessante e saborosa do que o que eu pensava. É tudo uma questão de experimentar e ser criativa e, por isso, vou continuar a minha descoberta nesta aventura da comida biológica e, sem dúvida, muito mais saudável.




Sem comentários: