Fiz. Faço. Farei.

terça-feira, 9 de julho de 2013

Passei! Passei! Passei!


Este semestre deixei apenas uma cadeira para recurso. Era muita matéria [aquilo era um "livro", mãe do céu!], mas ia ter tempo de estudar, caso a época normal corresse na perfeição. Mas chumbei a dois exames e isso atrapalhou-me a vida.
Então adiantei o estudo e tentei gerir tudo da melhor forma. Entretanto saíram as notas da época normal e entrei em pânico. O que era aquilo? A pauta tinha páginas corridas a chumbos e havia alguns 10 e 11. Foi um choque. Para mim e para quem lá tinha ido. Com questões a descontar e uma correcção exigente e apertadíssima, estava tudo a pôr-se a jeito para eu chumbar também. E aquela gente ainda tinha outra oportunidade para tentar, enquanto que eu, que faltei ao primeiro exame, ou passava no recurso ou ficava a cadeira para o ano.
O que me estava a atormentar eram os créditos. Eu tenho bolsa de estudo e todos os anos, na época de exames, esta é a minha maior preocupação. Estou sempre a contar ECTS, a ver quantos é que posso deixar, a tentar organizar-me para conseguir fazer tudo [isso é sempre o principal] mas, na pior das hipóteses, para não deixar mais do que o permitido.
Pronto! A nota saiu, estou mais aliviada e descansada. Até me tremiam as mãos quando fui abrir a pauta, tal era o medo. Eu tinha noção que me tinha corrido mais ou menos bem. Não foi uma maravilha de exame e fiz lá muitas asneiras. Mas também tinha consciência que não arrisquei demasiado, só respondi ao que sabia porque num exame a descontar mais vale assim. Não foi uma grande nota e tenciono melhorar. Eu adorei esta cadeira, aprendi imenso e sei que consigo mais. Este ano já não posso fazer nada, mas quem sabe para o ano. Ou depois, isso logo se vê.
Estou a radiar de contentamento. Passei! Passei! Passei! E isso, por agora, é mesmo o mais importante. Obrigada!

2 comentários:

Benedita Sá disse...

Nesta altura da nossa vida, as notas têm uma influência de todo o tamanho sobre a nossa felicidade! E quando as notícias são boas, muito boas, há que festejar! Por isso, continua a "radiar de contentamento"! :)

Jude disse...

Parabéns, querida Pam! Já podes respirar de alívio! :)