Fiz. Faço. Farei.

quarta-feira, 31 de julho de 2013

as festas já não são o que eram ou como a idade muda a nossa forma de estar

Festas: nunca fui de ir a muitas mas, quando ia, adorava. Ansiava que o dia chegasse, ouvia músicas todo o dia, quer fosse para aprender letras quando ia a concertos, quer para começar a entrar no espírito e "ficar com a pica toda". Eu adorava dançar, saltar de um lado para o outro, cantar imenso e, no fim, tinha sido sempre uma diversão daquelas inesquecíveis. Havia dores de pernas mas havia também aquele sentimento de ter valido a pena.
Agora, ou as festas não são o que eram ou eu é que já perdi o espírito que tinha para curtir a noite toda. Mesmo quando fico entusiasmada e acredito que vou ter uma noite como as que tinha antigamente, saio sempre um bocadinho defraudada.
Começo a achar que já estou velha para estas andanças. Em tempos, ia a concertos de bandas que não me diziam muito e aproveitava até ao fim. Agora, mesmo que vá ver algo que goste ou a uma festa onde esteja ambiente e música que convidem a dançar, farto-me rápido. Verdade seja dita que há muito que não tenho a melhor companhia para aproveitar as festas como antes. Mas acho é que, com o tempo, estou a perder a pica para noitadas em grande.
Só espero que, aos vinte e cinco, não seja daquelas que nunca quer sair de casa nem para tomar café com o namorado.

3 comentários:

Janny disse...

eu depende muito da disposição,tão depressa vou a todas como fico meses sem sair ;)

Janny disse...

eu depende muito ... tão depressa vou a todas as festas e festinhas como posso estar meses sem sair..

Jude disse...

Comigo passa-se o mesmo!!